Publicado em Sem categoria

Cantiga de escárnio na quebrada. *(Patifes trajados de ativistas esconde o lado podre da quebrada pra lucrar com o vitimismo .)

Artefatos de guerra .
País em crise.
O povo só se ferra

A última novidade musical desta era.
Não há mais ética no jogo .
Na corte vários a fazer papel de bobo.

Na rima sem refrão.
Sampleando fatos,
…pais de filho ingrato .
Quero arrebentar no soco !
Confesso me falta tato.

Tecnologia da exclusão ,
Plugado com medo da vida.
CUZÃO !!!
7 vezes 7 não.

Pai abandona o crime ensina.
10 filhos pra criar e tá de olho na vizinha.
Idiota , usasse camisinha.

Bolsa família ?
Ou pra quadrilha?
Pancadão é cultura?
Tá levando os moleques pro crime e sepultura !!!

Tevê ? Só putaria .
Falta de cultura .
De noite e de dia.

O avião na Favela grita:
Libera a maconha !!!
É filho da puta, toma vergonha .
Cê tá pensando que arroz e feijão vem de cegonha?

Só tem creme.
WhatsApp pra divulgar…
A vingança pornô no celular.

Chupa essa manga.
Aki não rebola a jaca , sangue.
Nem rasga a tanga .

Tô pra falar que ninguém dos movimentos admite .
Pra ficar trágico é preciso que alguém edite.

Minha linguagem é da rua.
Mas é conversando com meu chefe que vejo.
Na eloquência a verdade nua e crua .

I love quebrada?
Desculpa aí Emicida , mas esse clichê virou piada.

Sagacidade pra fazer o corre,
… Ond

e quem anda certo morre !

#TuaregueUrbano

*Seja em qualquer metrópole do Brasil.

Anúncios
Publicado em Sem categoria

Divã

Queixar se das mágoas no divã .
Vivendo no imperativo.
A pressa do amanhã.

Fácil é fazer jogo de palavras.
Uso difícil do verbo pra impressionar.
Quero ver quando o sol raiar …

Pose estereotipada .
Palavra calculada.

Todos querem a boêmia .
Mas o que fazem de dia?

São Paulo cidade da agonia.
Pessoas comuns.
Mata se um leão por dia.

Fácil é querer ser sócio.
Fácil é iludir…
Medo do trabalho.
Fácil é dar desculpas pro seu ócio.
Puxa-saquismo virou negócio.

A vida cobra.
Sorriso amarelo.
Velhice frustrada.
Daquele que se diz :
Porta voz da quebrada.

Não se iludam com poetas
Desconfie dos profetas.

Nao minta
A sessão acabou.
Até a próxima quinta.

Publicado em Reflexão, Sem categoria

*”Cantiga de escárnio moderna.”

Pensando nos meus defeitos .
Explosivo e genioso …
Admito vir de um passado que pra você.
Talvez seja nada glorioso.

“The dark side of the moon ” se fosse música de visual anônimo como “Mf Doom” .
Foda é se achar nas possibilidades,
Sofrer o mal moderno.
Ansiedade.
Errar pra caralho .
Eu tento.
Na vida o coringa é carta fora do baralho.
Análise do fato .
Sou sincero porém me falta tato.
Crítico no que me irrita.
Porra sou legal mas não bom moço.
Aí a alma grita.
Já dizia minha tia ” carne de pescoço”.

Vai devagar que o “santo é de barro”.
Pisou na bola te excluo da minha vida…
Fácil como expelir catarro .
Bondade é admitir que se tem maldade.
Hipocrisia é nega-la .
Sabedoria é não usa-la .
Nascemos pra ser pescadores.
Explicação das dores .
Através de temores.
Enxergar através das cores.

Prefiro ser honesto .
Os meus defeitos fazem parte do que sou.
Sem rodeio com a palavra.
Aperta o play .
Abracadabra .
Eu já estive lá.
Tapinha nas costas … Hahaha
Pó pará !
Esse sou eu .
Sendo honesto.
Eu trilho bem.
O meu caminho em desalinho .

#TuaregueUrbano.

*inspiração em A barca do inferno de Gil Vicente.
*Auto-análise do que mais odeio em mim baseado na teoria do espelho. Afinal falar bem de si mesmo é fácil.
*Foda se o ego!!!

*Escrito em 2015

Publicado em Devaneio, Pensamentos, Poesia, Reflexão

*Chuva ácida em um coração deserto.

*Ensaio sobre a mudez (Posfácio)

Sobre resistir uma vida inteira pelos que se foram e pelos que irão virão.
Lugar.
Fazer com que saí da minha boca corrobore com minhas ações e vice versa.
Migração.
Vidas possíveis.
Paisagem.
Mas o mundo que vislumbro é muito mais possível no meu sonho acordado.
Eu me olho no espelho e me vejo no olhar do outro.
Região.
Dentro das amarras possíveis do meu coração.
Território.
Alma.
Rafael Atotô (2018

#TuaregueUrbano
#PoesiaGeografica

Publicado em Poesia, Sem categoria

Sobre idas e vindas *(Crônicas de um dia na rodoviária).

Sempre gostei das chegadas,
Dos abraços que acalentam
da euforia das recepções …
Aquele desejo de se matar a saudade.
Odeio partidas.
Aquele vazio que fica,
a lembrança do que se passou…
Os momentos bons e ruins,
marcados na retina.
Abrace me forte.
Me desculpe por alguma coisa.
Quando sentir o cheiro de café é sinal que retornei …

Até breve.

*Fragmentos da vida real em forma de sonho.

Por Rafael Atotô (entre um gole de café somados aos cafunés no meu filho).
Novembro 2014

Publicado em crônica, Pensamentos, Sem categoria

“ID EGO & SUPEREGO em conflito.”

Continuo pensando a mesma coisa, mas ah o tempo…
que já não tenho,
pra preencher meus anseios 
e resolver minhas angústias…
É foda envelhecer.
É foda adultecer.
Queria poder dar meu coração em tudo, ao invés de escolher,
… hoje em nome da tolerância vou ceder.
Vou me calar .
Mas só por hoje..
Eu e na tentativa de resolver a geopolítica de meus pensamentos.